Palestra recorda Bartolomeu Constantino

Sabe quem foi Bartolomeu Constantino? Na próxima palestra mensal promovida pela Universidade Sénior de Olhão, ficará a saber. No mês em que se celebra a liberdade, será prestada homenagem a um dos anarquistas portugueses mais proeminentes do conturbado período de transição entre a Monarquia e a República.

Nascido na vila de Olhão em 1863, filho de uma lavadeira e de pai incógnito (um militar francês que por aqui passou), Bartolomeu Constantino foi sapateiro de profissão e educou-se de forma autodidacta, tornando-se ativista político, sindicalista, ator de teatro e jornalista.

Pelas suas ações públicas nos grandes comícios revolucionários da época, foi muito perseguido pelas autoridades, tendo sido preso 36 vezes.

Depois de um vida de luta pela igualdade social, em 1916, morre em Lisboa, cego e na miséria, mas à sua cerimónia fúnebre, realizada no cemitério dos prazeres, assistem mais de 20.000 pessoas, numa gigantesca manifestação de apreço.

É sobre este histórico revolucionário que nos vai falar Manuel Pereira, o orador convidado. Engenheiro Técnico de Eletrotecnia e Máquinas aposentado é, há vários anos, cronista do Jornal “O Olhanense” e tem-se dedicado à investigação sobre cultura, património, questões sociais, tradições e costumes.

Esta palestra, integrada nas comemorações do 25 de Abril, realiza-se sábado, dia 22 de abril, às 15h30, no auditório da Praceta de Agadir, com o apoio da Freguesia de Olhão.

22.04.2017